Make your own free website on Tripod.com

UM MUNDO DE CINEMA, MÚSICA, TV E BANDA DESENHADA

Posters Tamanho Grande // Miniposters // Posters Originais Cinema // Fotografias 15x10cm // Fotografias 25x20cm// Photosets // Postais // Autocolantes // Pins // Portachaves// Livros de/e Sobre Cinema // Banda Desenhada



ROSWELL (Série II)

Série Estrangeira

«ROSWELL»





  • Autoria: Gretchen J.Berg e Cheryl Cain

  • Realização: John Behring e Arvin Brown

  • Com: Shiri Appleby, Jason Behr, Majandra Delfino, Brendan Fehr e Colin Hanks entre outros Max Evans, Isabel Evans, Michael Guerin e Tess Harding são quatro adolescentes, com dons extraordinários - "dons que não são deste mundo", que habitam na cidadezinha de Roswell, no Novo México. Eles são de facto quatro seres híbridos, cujo aspecto humano esconde o facto de serem extraterrestes, e que foram enviados para a Terra para seguirem o destino que os membros da sua raça em extinção lhes concedera, uma raça que um dia eles estão destinados a salvar... Até um fatídico dia em 1999, os jovens conseguiram esconder os seus dons especiais. Mas o acontecimento que mudou para sempre as suas vidas ocorreu quando Max foi em auxílio de Liz Parker(uma colega de escola) depois de ela ter sido atingida fatalmente no estômago, numa luta entre dois clientes no restauramte onde ela servia à mesa. Depois disso, um relacionamento mais íntimo começa a desenvolver-se entre Max e Liz, e mais tarde a melhor amiga de Liz, Maria Deluca e Michael seguem-lhes o exemplo... Roswel é uma fascinante série de ficção científica, cuja acção principal se centraliza nas relações entre humanos e extraterrestres...A não perder!



    LOCAL PARA AS VOSSAS CRÍTICAS E COMENTÁRIOS DE SÉRIES E PROGRAMAS DE T.V.



      Esperamos pela sua colaboração/participação



      João Pedro Machado - Ermesinde

      “ROSWELL” Finda a segunda série de episódios e enquanto aguardamos pela terceira e, ao que parece, derradeira série, vale a pena apreciar o que tem sido “Roswell”. Posso dizer que “Roswell” me conquistou gradualmente. Da primeira série, vi apenas um ou outro episódio, mas fui-me envolvendo na história e agora era já, para mim, um programa imperdível! Mas, de que trata “Roswell”? A inspiração para o argumento partiu dos célebres relatos de presença de extraterrestres naquela localidade norte-americana. E se, de facto, uma nave, com ETs, tivesse aterrado na Terra? Assim surgiram Max (Jason Behr), Michael (Brendan Fehr) e Isabel (Katherine Hiegl), três híbridos alien/humanos, que, sem ninguém desconfiar, cresceram na comunidade de Roswell, como quaisquer outros jovens... Até que, para salvar uma outra adolescente, Liz Parker (interpretada pela meiga Shiri Appleby), que havia sido atingida por uma bala, durante um assalto ao restaurante onde ela trabalhava, Max se serve dos seus poderes curativos, sendo revelada a sua natureza inumana. Eles apaixonam-se e assim se cria o que se viria a ser o centro da narrativa de “Roswell”: a relação entre Liz e Max. No entanto, outros dois casais se formam: a melhor amiga de Liz, Maria (uma radiosa composição de Majandra Delphino), acaba por se envolver com Michael, enquanto que Isabel se envolve com um amigo de Liz e Maria, Alex (interpretado por Colin Hanks, sobrinho de Tom Hanks). Outros personagens a destacar: o Xerife Valenti (William Sadler), que, no início da série, é a principal ameaça para os três híbridos, por ser um “caçador de ETs”, após o seu filho ser salvo por Max, torna-se um aliado, ajudando-os na luta contra os inimigos que vão surgindo; o filho Kyle (Nick Wechsler), um rapaz apagado, apaixonado por Liz, que terá um papel fundamental no final da segunda série; e Tess (Emilie DeRavin), o quarto híbrido, que só aparece na segunda série e que era a “mulher” de Max na vida que eles haviam tido no seu planeta, tornando-se um obstáculo na relação entre Max e Liz, porque Max fica dividido entre o amor que sente por Liz e a responsabilidade de seguir o seu destino (Max seria o Rei do seu planeta, enquanto Tess era a Rainha...). Depois, há a ficção científica: outros aliens, os “maus”, enfrentam estes, os “bons” (chamemo-lhes assim, para simplificar...), num enredo com ideias muito bem congeminadas e com muito suspense. Para finalizar, quero destacar a adequada banda sonora. Além da canção do genérico (o “radio-friendly” “Here With Me” de Dido), outras músicas se revelam fundamentais por, ao acompanharem determinados momentos, ajudarem a criar o ambiente pretendido. É assim “Roswell”, uma série que aconselho vivamente, desejando que a terceira série mantenha o nível das duas primeiras! (Transmitido todas as quintas-feiras, por volta das 23h00, na RTP2.) João Pedro Machado.





      (A)(B)(C)(D)(E)(F)(G)(H)(I)(J)(K)(L)(M)(N)(O)(P)(Q)(R)(S)(T)(U)(V)(X)(W)(Y)(Z)

      VOLTAR PAG. INICIAL CRÍTICA/COMENTÁRIOS DE TV

      VOLTAR PAG. INICIAL