Make your own free website on Tripod.com

UM MUNDO DE CINEMA, MÚSICA, TV E BANDA DESENHADA

Posters Tamanho Grande // Miniposters // Posters Originais Cinema // Fotografias 15x10cm // Fotografias 25x20cm// Photosets // Postais // Autocolantes // Pins // Portachaves// Livros de/e Sobre Cinema // Banda Desenhada

Bem vindo à nossa base de dados de filmes

FILMES

SABE-SE LÁ!

Título Original: Va Savoir!

Ano: 2001

País: França / Itália / Alemanha

Realizador: Jacques Rivette

    Actores:

  • Jeanne Balibar (Camille)

  • Sergio Castellitto (Ugo)

  • Marianne Basler (Sonia)

  • Jacques Bonnaffé (Pierre)

  • Hélène de Fougerolles (Do)

  • Bruno Todeschini (Arthur)



  • Argumento: Pascal Bonitzer, Christine Laurent, Jacques Rivette

  • Produtor: Martine Marignac

  • Director de Fotografia: William Lubtchansky

  • Montagem: Nicole Lubtchansky

  • Som: Florian Eidenbenz

  • Director de Produção: Manu de Chauvigny

  • Guarda-Roupa: Laurence Struz

  • Montagem: Nicole Lubtschansky

  • Misturas de Som: Bernard Leroux

  • Uma produção Pierre Grise, em co-produção com France 2 Cinéma, Mikado Films, Kinowelt

  • Data de Estreia: 28-06-2002

    Minutos: 150

    Resumo:

    Uma companhia de teatro italiana instala-se em Paris, durante uma digressão europeia, para uma série de representações da peça "Come tu me vuoi", de Pirandello. Camille, que é a protagonista, mas também a companheira do encenador Ugo, é a única francesa da companhia de teatro. É a primeira vez que Camille regressa a Paris, desde que abandonou drasticamente o homem com quem vivia, Pierre, há três anos. Receia secretamente voltar a encontrá-lo - e não sem razão - o que vai acabar por acontecer. Ugo também guarda um segredo. A sua presença em Paris é para ele uma oportunidade de confirmar a existência de um manuscrito inédito de Goldoni, que Ugo ambiciona ser o primeiro a descobrir. Esta busca vai conduzi-lo ao reencontro com a perturbante Dominique, a Do. As paixões vão exacerbar-se, num turbilhão onde cada um deve enfrentar a sua verdade, e onde o teatro, mais uma vez, servirá de enquadramento e de revelador.



      Critícas dos visitantes do Site:





      Título do filme Nome do crítico Cidade Data da Crítica
      Sabe-se Lá!, João Pedro Machado Ermesinde 9/28/2002

      “SABE-SE LÁ!”, de Jacques Rivette CLASSIFICAÇÃO: **** (Muito Bom) Dos geniais quatro realizadores que fundaram a “Nouvelle Vague” (Godard, Truffaut, Rohmer e Rivette), o meu preferido, já o disse várias vezes, é o Eric Rohmer (aliás, é o meu realizador de cinema favorito!). De Jacques Rivette conheço apenas os seus dois mais recentes filmes: “Alto Baixo Frágil” e este “Sabe-se Lá!”; mas parece-me que já consegui captar o seu estilo... Tal como nos filmes de Eric Rohmer, também em Rivette há uma aposta na comédia, um brincar com as relações humanas, os encontros e desencontros; mas enquanto Rohmer parte de histórias simples e enriquece os seus filmes com diálogos magníficos, Rivette constrói enredos mais complexos, mas também com menos “conversa”. Na minha opinião, neste “Sabe-se Lá!” há, precisamente, demasiado enredo; ideias a mais, que davam para vários filmes. Torna-se cansativa a sua excessiva duração (2h30min). E é pena, porque o filme tem um argumento muito bem congeminado, uma realização irrepreensível e interpretações de grande qualidade! Podia ser uma obra-prima!





      Esperamos a vossa colaboração





      VOLTAR CRÍTICAS DE FILMES

      VOLTAR PAG. INICIAL