Make your own free website on Tripod.com

UM MUNDO DE CINEMA, MÚSICA, TV E BANDA DESENHADA

Posters Tamanho Grande // Miniposters // Posters Originais Cinema // Fotografias 15x10cm // Fotografias 25x20cm// Photosets // Postais // Autocolantes // Pins // Portachaves// Livros de/e Sobre Cinema // Banda Desenhada

Bem vindo à nossa base de dados de filmes

FILMES

  • Posters de cinema ---> Veja produtos relacionados com este filme à venda (O Homem-aranha)

    HOMEM ARANHA

    Título Original: Spider-Man

    Ano: 2002

    País: EUA

    Realizador: Sam Raimi

      Actores:

    • Tobey Maguire

    • Willem Dafoe

    • Kirsten Dunst

    • Bruce Campbell

    • James Franco

    Minutos: 121

    Resumo:

    Peter Parker ganha incríveis poderes ao ser picado por uma aranha geneticamente alterada. Agora ele pode escalar paredes, lançar teias e salvar quem corre perigo. Um filme cheio de acção e efeitos espectaculares que te vai prender do início ao fim.



      Critícas dos visitantes do Site:





      Título do filme Nome do crítico Cidade Data da Crítica
      Spider-Man - O Homem-Aranha Ricardo Pinheiro Martins Corroios 9/25/2002

      Era um dia perfeitamente normal. Fui ao quiosque buscar o jornal do dia e dar uma vista de olhos nas outras publicações. Quando me vinha embora, ouço uma voz: “Pssstt! Pssst!” Pensei que fosse o dono do quiosque e olhei para ele. Estava com uma atitude de quem não se tinha apercebido de nada … Estranho! Voltei costas e continuei. Outra vez: “Psstt! Aqui …” Olhei para o lado de onde vinha a voz e, no meio de livros de Banda Desenhada, estava um Homem-Aranha na capa de uma edição das “suas” revistas a falar comigo !!…. Pensam que estou louco ?? Também eu pensei … Mas não! Era mesmo assim !! Ainda hesitei, mas depois cheguei-me mais perto, a seu pedido. Disse-me que gostaria de falar comigo e eu resolvi comprar a revista para não me verem por ali a falar com uma revista!!! Levei-a(o) para casa. Começou por me perguntar se o filme do Spider-Man já tinha estreado. Disse-lhe que sim e que já o tinha visto. Entusiasmado, mas também com ar preocupado, perguntou-me se tinha gostado. Disse-lhe que sim, que tinha gostado muito. Percebi que tinha ficado um pouco aborrecido com a minha resposta. Foi então que me explicou que tinha receio das pessoas deixarem de ler as aventuras da BD e só pensarem no cinema. Assegurei-lhe que não deveria estar preocupado pois o filme estava muito próximo da “realidade” descrita nos quadradinhos da BD e, por isso, era fiel e completamente compatível com os quadradinhos. Disse-lhe que o realizador tinha sido muito competente na transposição da BD para o cinema e que as adaptações feitas para o cinema tinham resultado. Dei-lhe o exemplo da aranha ser geneticamente modificada e não radioactiva. Disse-lhe que a minha opinião é que as pessoas que nunca leram a BD, depois de verem o filme, são capazes de ficarem entusiasmadas a acompanhar as aventuras pela BD, trazendo mais leitores e admiradores. Percebi que estava mais satisfeito … Pediu-me para explicar um pouco da história. Disse-lhe que tinham sido cortadas umas cenas por causa dos acontecimentos do 11 de Setembo (estranhamente, ele sabia do que eu estava a falar !!!), disse-lhe que o vilão – o Duende-Verde – estava excepcionalmente bem interpretado pelo Willem Dafoe e que a dualidade de personalidades nessa personagem estava bem construída e com o seu quê de dramática. O drama familiar estava presente (reparei que uma lágrima apareceu no canto do olho, nitidamente alusiva à saudade do seu tio Ben), a amizade também e uns pozinhos de sorrisos e boa disposição para condimentar a acção do filme. Sabe sempre bem rir um bocadinho … Perguntou-me pela Mary Jane. Disse-lhe que a actriz que interpretou esse papel é uma boa actriz, ainda jovem mas a quem se augura um bom futuro no cinema e que a relação dela com o Peter Parker estava bastante natural e deram provas da sua compatibilidade e complementaridade ao longo da história. Falei-lhe dos inevitáveis efeitos visuais, que estavam bem construídos e sem exageros de maior. Ficou satisfeito. Despediu-se, agradecendo a atenção e voltou a ficar estático na capa da revista. Ainda não sei se isto tudo não passou de um sonho, mas de uma coisa eu sei: o Homem-Aranha do cinema chegou e nós cá estamos para o ajudar a manter-se por cá.



      Título do filme Nome do crítico Cidade Data da Crítica
      Spider-Man - O Homem-Aranha João Pedro Machado Ermesinde 9/28/2002

      “HOMEM-ARANHA”, de Sam Raimi CLASSIFICAÇÃO: *** (Bom) É uma boa obra de entretenimento, mas não, não é a melhor adaptação de uma bd para cinema. Os quatro “Batman”’s e o lindíssimo “O Corvo” estão uns pontos acima... E, porquê? Simplesmente, os seus realizadores e argumentistas não se limitaram a fazer um “copy/paste” da bd para o filme; enriqueceram o conteúdo; deram consistência às personagens. Porque, na minha opinião, as fragilidades de um cartoon tornam-se (mais) nítidas quando transpostas para imagens reais. A bd é, por norma, superficial e simplista; os filmes com “actores de carne-e-osso” não o devem ser nunca...! E aí reside a grande falha deste “Homem-Aranha”: as personagens são estereótipos, o enredo é básico e os diálogos são pobres e previsíveis. Sam Raimi realiza com competência, mas sem rasgos de génio. Os três actores principais estão de parabéns e já era altura de alguém dar um papel de protagonista a um dos melhores “jovens actores” da actualidade. Falo, claro, do enigmático Tobey Maguire, que, como sempre, faz uma composição inesquecível! Quero destacar dois momentos: Em primeiro lugar, o do beijo entre o Homem-Aranha, pendurado, e a MJ, em pé; depois de tudo o que eu ouvira acerca da dificuldade que ambos os actores sentiram para concretizar tão invulgar beijo, não é que resultou muitíssimo bem? Em segundo lugar, devo dizer que me irritou profundamente a renúncia do Peter Parker ao amor por MJ, para prosseguir a sua “missão” contra o crime; não pela renúncia em si, mas sim pela ausência de uma explicação plausível, sendo que, como eu já referi, essa lacuna acontece em várias outras ocasiões do filme...



      Título do filme Nome do crítico Cidade Data da Crítica
      Spider-Man - O Homem-Aranha Tito Santana Évora 9/30/2002

      Quem espera sempre alcança! Foi com tremenda alegria e satisfação que no início deste ano de 2002 me comecei a aperceber que finalmente, depois de todo o corropio de direitos, licenças e afins a que este filme foi sujeito, o filme do herói aracnídeo mais amado de todo o mundo finalmente veria a luz do dia. Confesso que aguardava este momento desde 1995 quando pela mão de uma falecida revista de banda desenhada, a "Heróis", fui informado sobre a eventual adaptação de "amazing spiderman" ao grande écran. Como incondicional admirador deste (super) humano herói mal contive a alegria no meu corpito de 11 anos...contudo, tanto esperei pela adaptação, que desesperei...Para pular de alegria este ano quando soube finalmente que o filme tinha visto a luz do dia! Depois de devorar e explorar até ao tutano trailers, reviews, sites(ou sítios, segundo o novo dicionário),"making ofs" entre tantas outras fontes de informação, finalmente tive o prazer de ir ver com os meus próprios olhos O filme. Devo destacar que logo que começou o filme fui invadido de um arrepio que me percorreu a espinha(qual Norman Osborn confrontado com o seu alter-ego Green Goblin) ao ver o notável genérico que transpira todo o avanço gráfico e visual do cinema americano(e não só) da actualidade. Quanto ao filme propriamente dito devo confessar que foi exactamente o que esperei durante todos estes anos. Excepção feita, claro está, às pequenas "traições" ao comic original, como o fato do Green Goblin (sem comentários) e outros casos pontuais como a aranha geneticamente transformada em vez da radioactiva, ou as teias(ai as teias...)naturalmente fabricadas pelo organismo de parker em vez de fabricadas por este e armazenadas em cartuchos especiais..mas erros estes,(quase)todos perdoáveis, visto encaixarem bem nos tempos que correm (não esqueçamos que o aracnídeo original datava de 1962), e também no tempo do filme, visto ser impossível reproduzir fielmente a complexidade do comic em apenas uma hora e picos. Algo que sempre cativou os fans do homem aranha foi precisamente a sua dimensão humana e grande consciência da sua condição no mundo. Esta dimensão humana foi muito bem explorada neste filme, o que lhe confere, quanto a mim uma maior beleza como filme, conseguindo ainda manter um equilíbrio com as vertiginosas cenas de acção, que não podiam estar ausentes, acompanhadas de estonteantes efeitos especiais que não caem no exagero barroco de outras produções mas estão na medida perfeita para o filme que é. Todo o filme roda á volta de Parker e toda a carga emocional por ele experienciada, podemos até dizer que todo o filme trata de emoções e sentimentos como o amor, a raiva e a saudade. Devo ainda destacar a magnífica prestação de Williem Dafoe como o esquizofrénico Norman Osborn, e também do promissor Tobey (Parker) Maguire. "Homem Aranha" tem tudo para agradar aos fans da bd (e das series animadas, dos videojogos, trading cards, figuras de acção...etc etc...) mas também para todos aqueles que nunca se interessaram pelas aventuras de Peter Parker, O Homem Aranha. Assim, "Spiderman", felizmente não "Human spider";P é uma grande produção pela qual valeu a pena esperar, aliás não é todos os dias que podemos ver o nosso herói em carne e osso a saltitar pelas labirínticas e magnanimas ruas e avenidas de New York, sem esquecer os escuros becos e edificios abandonados que caracterizam de igual modo os cenários tanto do comic de Stan Lee, como desta nova e espetacular adaptação cinematográfica. É realmente o "Amazing Spiderman" movie. Resta-nos esperar que a óbvia sequela e que esta seja tão boa como se espera , não esquecendo que "com grandes poderes (audiências) vêm grandes responsabilidades"!





      Esperamos a vossa colaboração





      VOLTAR CRÍTICAS DE FILMES

      VOLTAR PAG. INICIAL