Make your own free website on Tripod.com

UM MUNDO DE CINEMA, MÚSICA, TV E BANDA DESENHADA

Posters Tamanho Grande // Miniposters // Posters Originais Cinema // Fotografias 15x10cm // Fotografias 25x20cm// Photosets // Postais // Autocolantes // Pins // Portachaves// Livros de/e Sobre Cinema // Banda Desenhada

Bem vindo à nossa base de dados de filmes

FILMES

BEIJANDO JESSICA

Título Original: Kissing Jessica Stein

Ano: 2001

País: EUA

Realizador: Charles Herman-Wurmfeld

    Actores:

  • Jennifer Westfeldt

  • Tovah Feldshuh

Minutos: 96

Resumo:

Uma jornalista quase com 30 anos ainda não encontrou o principe perfeito e resolve responder a um anúncio num jornal. Só que do outro lado está outra mulher...

    Critícas dos visitantes do Site:





    Título do filme Nome do crítico Cidade Data da Crítica
    Beijando Jessica João Pedro Machado Ermesinde 9/28/2002

    “BEIJANDO JESSICA”, de Charles Herman-Wurmfeld CLASSIFICAÇÃO: *** (Bom) Antes de ver o filme, já conhecia a sua muito interessante ideia central: Jessica, uma jornalista neurótica, heterossexual, com perto de 30 anos, que tarda em encontrar o homem dos seus sonhos, acaba por responder a um anúncio de jornal da secção “Mulher procura mulher”, simplesmente porque essa outra mulher cita Rilke, que é o autor preferido de Jessica; essa outra mulher é Helen, uma directora de uma galeria de arte, muito segura de si, também heterossexual, com vários parceiros, que decide explorar outras opções sexuais. As duas encontram-se e, com o tempo, envolvem-se emocional e sexualmente. “Beijando Jessica”, que foi escrito pelas duas protagonistas, tem um enredo muito bom, em que tudo faz sentido (a própria conclusão não podia ser outra...). As influências não podiam ser melhores: o estilo Woody Allen está presente em todos os momentos do filme; há mesmo uma cena, que, na minha opinião, é um descarado plágio, que é aquela em que Jessica, quase no fim do filme, se reencontra com Josh numa livraria; eu fui quase capaz de adivinhar todo o diálogo entre eles, até a entoação, porque é nitidamente tirada do filme da minha vida (que eu já vi dezenas de vezes) “Ana e as Suas Irmãs”, quando Mickey (Woody Allen) reencontra Holly (Dianne Wiest) numa loja de discos. Infelizmente, os restantes diálogos são muito pobres, o que é fatal neste género de filme! A “mise en scène” também deixa muito a desejar. Quanto às interpretações, as duas protagonistas sobressaem pela positiva: nota-se uma química entre elas ;).



    Esperamos a vossa colaboração





    VOLTAR CRÍTICAS DE FILMES

    VOLTAR PAG. INICIAL