Make your own free website on Tripod.com

UM MUNDO DE CINEMA, MÚSICA, TV E BANDA DESENHADA

Posters Tamanho Grande // Miniposters // Posters Originais Cinema // Fotografias 15x10cm // Fotografias 25x20cm// Photosets // Postais // Autocolantes // Pins // Portachaves// Livros de/e Sobre Cinema // Banda Desenhada

Bem vindo à nossa base de dados de filmes

FILMES

JANGADA DE PEDRA

Título Original: Jangada de Pedra

Ano: 2000

País: Holanda

Realizador: George Sluizer

    Actores:

  • Ana Padrão

  • Diogo Infante

  • Gabino Diego

  • Federico Luppi

  • Iciar Bollain



  • Género: Drama

    Minutos:

    Resumo:

    Na sequência de um cataclismo que nenhum sismógrafo registou, abre-se uma falha ao longo da fronteira entre a Espanha e a França: lenta e inexoravelmente, a Península Ibérica parte à deriva pelo Oceano Atlântico. Uma imensa jangada de pedra. O impacto na cena geopolítica é enorme e o poder norte-americano faz tudo o que pode para se apropriar destas novas terras e das suas populações, perdidas para a Europa. Apenas Gibraltar, inabalável, se mantém agarrado ao seu rochedo. E o que aconteceu a estas populações flutuantes? Espanhóis e Portugueses, arrancados às suas rotinas diárias, deixam os seus lares para escapar aos perigos que ameaçam as zonas costeiras e erram à aventura pelos caminhos do interior. Mas a jangada roda sobre o seu eixo, de tal modo que o sol nasce agora a Oeste e estas pobres gentes não sabem muito bem onde estão. Houve alguns sinais: uma mulher, Joana, traça no solo de uma clareira uma linha que não vai apagar-se jamais; Joaquim lança a uma distância prodigiosa uma pedra que nenhum outro ser humano poderia levantar; José vê-se acompanhado para todo o lado por um bando de estorninhos; Pedro, num canto perdido de Espanha. sente a terra termer e da mão de Maria solta-se um fio de lã que se desenrola continuamente. Todos estes sinais parecem não ter outra finalidade que fazer com que estas personagens se encontrem e que entre elas nasça o amor. Entre os novos vagabundos há três homens, duas mulheres e um cão que a sorte reuniu - ou talvez o destino. Percorrem as estradas num velho dois cavalos, que acabarão por abandonar e substituir por uma carroça puxada por dois cavalos desemparelhados. E na sua vagabundagem, descobrem em si prórpios enigmas de que não suspeitavam, mas também as respostas a esses enigmas. Estranha profecia, Jangada de Pedra é, ao mesmo tempo, símbolo político, tomada de posição e uma estranha epopeia barroca. Mas é também e sobretudo uma deslumbrante transposição de dados científicos (as fracturas na crosta terrestre, a deriva dos continentes): o nascimento de um mito. É também uma soberba história de amor entre seres demasiado dotados de intuição.