Make your own free website on Tripod.com

UM MUNDO DE CINEMA, MÚSICA, TV E BANDA DESENHADA

Posters Tamanho Grande // Miniposters // Posters Originais Cinema // Fotografias 15x10cm // Fotografias 25x20cm// Photosets // Postais // Autocolantes // Pins // Portachaves// Livros de/e Sobre Cinema // Banda Desenhada

Bem vindo à nossa base de dados de filmes

FILMES

CASAR NO DIA DO FIM DO MUNDO

Título Original: Pourquoi se marier le jour de la fin du monde?

Ano: 1999

País: Belgica / Luxemburgo

Realizador: Harry Cleven

    Actores:

  • Jean-Henri Compère

  • Pascal Greggory

  • Elina Löwensohn



  • Género: Fantástico

    Minutos: 73

    Resumo:

    Guido ama Julieta de uma forma desmedida e doentia, a raiar a paranóia. Julieta quer escapar desse amor de perdição, mesmo a custo da sua própria vida. Durante essa fuga desesperada é atropelada por um automóvel que a deixa no limiar da morte. Nessa estreita linha que separa a Vida da Morte, ela vê no enfermeiro da ambulância que a conduz ao hospital, o amor da sua vida.



      Critícas dos visitantes do Site:





      Título do filme Nome do crítico Cidade Data da Crítica
      Casar no dia do fim do Mundo Rui Manuel da Silva Ribeiro Riba de Ave 11/19/2002


      Um filme com este nome, pode parecer estranho, mas esta jóia do cinema Europeu, que venceu o Prémio de melhor Realizador na edição 2000 do Fantasporto, na Semana dos Realizadores, prima pela beleza estranha que a história em si encerra, e que o final desmestifica. Guido, é um homem que ama Julieta, mas de forma obsessiva, e louca, que se torna muito mais que amor..., vira autêntica paranóia. Julieta por seu turno, tenta fugir deste amor, de qualquer forma, inclusive se para isso tiver de dar a vida. No meio dessa fuga é atropelada por um carro, encontrando depois no condutor da ambulância, um verdadeiro amor, que desesperadamente a tenta salvar de Guido, e viver com Julieta. Todo o argumento gira em torno dessa história tão simples quanto real, sendo a sua apresentação feita de uma forma sublime que mais nos faz lembrar um qualquer filme de Lars Von Trier, inclusive na forma de filmar. Contudo, todo ele é drama, todo ele é fantástico, todo ele é real, todo ele é emoção, todo ele é lindo. E se Hollywood nos habituou aos finais felizes, por vezes forçados, esta história tem um triste fim, que é doce, e leva a felicidade. Julieta liberta-se de Guido, morrendo de seguida com o seu novo amor... Este é final de Casar no dia do fim do Mundo que contudo só quem vive a experiência do o ver, poderá compreender... Para quem tiver oportunidade, gostar de cinema, bom cinema, independente... não perderá tempo. Casar no dia do fim do Mundo, é daqueles filmes que permitem começar a viver com outros olhos o nosso Mundo...





      Esperamos a vossa colaboração





      VOLTAR CRÍTICAS DE FILMES

      VOLTAR PAG. INICIAL